quinta-feira, 29 de maio de 2008

Darth Vs. Darth



Não achem estranho o título desta postagem. O que vos mostro agora foi algo que presencieis nas minhas caminhadas por eventos na Capital baiana. Mas antes de qualquer coisa, deixe-me falar um pouco sobre este vilão super-carismático:




Não consigo imaginar nenhum amante da série Star Wars que não tenha um carinho todo especial pelo Senhor do Lado Negro da Força, o Lord Darth Vader. Além da roupa preta, do capacete chanel e da voz de aspirador de pó, Darth encanta os fãs por sua importância em uma das maiores superproduções de ficção da história, o Guerra nas Estrelas ou Star Wars. Na verdade, ele é um dos vilões mais famosos e importantes do cinema e pode ser visto participa na trilogia original da série (Episódio IV: Uma Nova Esperança, Episódio V: O Império Contra-Ataca e Episódio VI: O Retorno de Jedi), bem como do Episódio III: A Vingança dos Sith - em suma, Vader aparece nos quatro últimos filmes da série.
Pois é, em minhas andanças pela rua de Salvador, me vi no meio de um evento de cultura japonesa chamado Anipolitan. Primeiro, me senti meio estranho naquele mundo paralelo. Várias crianças vestidas de personagens de desenhos animados me rodeavam e me assustavam. Me senti dentro do mundo dos Pokemons. Mas eis que algo me chamou a atenção: uma luta de sabres de luz, mas de sabres de luz vermelhos, algo inédito. Quando prestei atenção, eram dois Darth Vaders se enfrentando. Parei pra registrar e agora compartilho com vocês


video

sábado, 24 de maio de 2008

Historinha pra criança


Nada como começar o fim-de-semana com uma historinha. Uma fábula. Daquelas com animaizinhos e lição de moral no final.
Nada de Branca de Neve ou Bela Adormecida. O personagem principal deste filme é um bonequinho esquisito e com textura gosmenta que era vendido antigamente.
O vídeo foi colocado no youtube e ficou extremamente famoso. O que vocês vão assistir é o vídeo oficial. Após este, uma onda de vídeos com a historinha deste monstrinho foi produzida por outros usuários do youtube, mas nada se compara à versão oficial.
A simplicidade técnica é o ponto fundamental deste pequeno vídeo. Com a possibilidade de publicar qualquer coisa na internet, muitas pessoas acabaram começando a produzir material. Alguns bem sucedidos, outros nem tanto. Mas o importante mesmo é produzir. Bandas como o Arctic Monkeys e a nova queridinha da MTV Malu Magalhães tiveram o seu trabalho divulgado e reconhecido através da rede.
O vídeo do monstrinho é um destes que foram bem sucedidos. Uma idéia interessante na cabeça e um monstrinho feio jogado no fundo da gaveta. Acrescentando a trilha do Evanescense, tudo se completou e saiu isso aí:

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Do pai do Oldboy


Este post é daquela seção: Filmes que eu deixei de ver quando foi lançado porque nem sabia da existência. Mas também pudera. Quando ele estreou, o diretor Chan-wook Park ainda não era tão aclamado pelas bandas de cá. Seu sucesso só foi notório após o lançamento de Oldboy, um filme muito bom, violento e surpreendente. Mas Oldboy é uma outra história. Só tenho mais duas coisas a dizer sobre ele: “Do caralho” e “Corra pra assistir”. Hehehehe
Bom, voltando, o filme que quero falar é Boksuneun Naui, que em Inglés recebeu o nome de: Sympathy for Mr. Vengeance. Em Português, eu nem faço idéia de como ele se chama realmente. Ouvi algo como Simpatia pelo Sr. Vingança, mas não sei se está certo.
Para conseguir essa peça, tive que catar pelos meios não tão lícitos dos sites de compartilhamento de arquivos. No popular, baixei na net. Com legenda e tudo.
Sympathy for Mr. Vengeance não nega o estilo do diretor. É um filme marcado pela violência e pelas viradas surpreendentes da história. Nada de roteirinho linear e de Happy End previsível. As viradas no roteiro poderiam deixar qualquer um tonto. Quando se imagina que nada mais pode acontecer aos personagens, eis que surge algo que modifica toda a história. Outra marca do filme é que não existem mocinhos ou vilões. Todos têm um interesse e vão lutar por aquilo até o fim, independentemente das conseqüências. O nó na garganta é o principal interesse dos roteiristas. E já dá pra imaginar isso a partir da sinopse do filme.
Sympathy for Mr. Vengeance é a história de um Surdo-mudo que vê a irmã morrendo e a única salvação seria um transplante de rim. Para conseguir esse órgão, ele será capaz de tudo, inclusive de seqüestrar a filhinha do próprio patrão. Já dá pra imaginar todo o conflito que vai se desenhar na história. E a condição do personagem central, que não ouve nem fala, é crucial para o enredo da história.
Além disso, muito sangue vai escorrer na tela. Sangue é outra marca do Chan-wook. Sangue e Tortura. Nada de sangue na neve. Para as cenas internas, feitas dentro de quartos cinzentos, nada como o vermelho do sangue para compôr o ambiente.
O resto do clima do filme fica por conta dos posicionamentos de câmera pouco convencionais e pelos vários minutos sem nenhum tipo de diálogo, simulando um pouco da condição do personagem.



Esta produção coreana faz parte do que se chamou “Trilogia da Vingança”, do diretor Chan-wook Park. Na verdade, este é o primeiro da série. Todos os filmes abordam algum tema muito controverso e o que amarra o roteiro é a história de uma vingança. Depois dele, tem Oldboy, que já foi citado acima, e Sympathy For Lady Vengeance, que ainda não consegui assistir. Estou esperando ansioso as barrinhas de download correrem rápido pra ver e escrever sobre ele.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

Porque sim, Marcelo!!!



Para quem ainda está se perguntando: Por que será que a Band escolheu Marcelo Tas para assumir a bancada do CQC? (ou Cê-Cú-Cê, dito com tanta ênfase pelo Rafael Cortês ao encontrar um hermano integrante de qualquer CQC de língua espanhola), e recebe como resposta um “Porque sim, Zequinha!”, não se contente. Afinal, “Porque sim não é resposta”, como o próprio mestre ensinou.

(Esta frase é de um personagem de Tas no Castelo Rá-tim. Não consegui o vídeo pra ilustrar a piadinha sem graça, então vai o do ratinho mesmo. heheheehe Viva a nostalgia)



Quem vê Marcelo Tas sentado naquela bancada ostentando sua careca lisinha e bem polida, não imagina que ele já sujou muito o sapato preto com o microfone na mão entrevistando políticos e esportistas. O que os meninos do CQC fazem hoje, Tas já fazia em épocas remotas quando ele ainda tinha uma moitinha em cima da cabeça e quando Fernando Meireles nem tinha toda essa moral com Saramago. Fernando era apenas um cameraman.
Ernesto Varela era um repórter que ia até as personalidades e fazia perguntas não tão convencionais. Os alvos preferidos eram os políticos. E o cameraman de Ernesto era Fernando Meireles, diretor de Cidade de Deus e do esperado Ensaio sobre a Cegueira. Paulo Maluf foi uma das vítimas de Ernesto. Na ocasião, ele foi perguntado: "Muitas pessoas não gostam do senhor, dizem que o senhor é corrupto. É verdade isso, deputado?".



Pois é, dá pra perceber que o que ele fazia não é muito diferente que o que seus pupilos do CQC fazem hoje, né?



Outra experiência bem interessante para Marcelo foi a apresentação de um programa no portal Uol no seu Blog do Tas. Um programa bem variado que tinha um formato diferente, tentando explorar ao máximo as possibilidades que um programa de internet pode ter. No programa, Tas conversava com entrevistados por telefone, mostrava arquivos encontrados na internet e fazia entrevistas no estúdio. Tudo isso misturando imagens da câmera convencional e de webcams. Um formato bem interessante e que lembra um pouco a postura que ele assume na bancada do CQC.



Além destes dois projetos, Marcelo já trabalhou em várias outros programas, como o Rá-Tim-Bum e o Castelo Rá-Tim-Bum.



Também participou do Video Show, do Vitrine e do Saca-Rolha. O próprio Saca-Rolha lhe rendeu um erro ao vivo, quando agradeceu à platéia do Saca-Rolha no encerramento do CQC. Mas não foi problema. Rafinha Bastos respondeu com um “Até Ronaldinho se engana...” e tudo terminou bem.

Turn On


O Tubo de Imagem é um blog que vai repercutir toda a produção audiovisual pop conhecida por este rapaz aqui. Cada novidade na televisão, cada filme lançado ou visto com atraso considerável, cada último vídeo mais visto da última semana do youtube será comentada nesta página negra aqui.
Neste blog, vou me permitir fazer críticas e sugestões deste mundo paralelo que existe dentro das quatro linhas que delimitam a ação física do tubo, afinal de contas, todo mundo fala o que quer mesmo.
Bem vindos ao Tubo de Imagem.